PLANEJAMENTO SEM CERIMONIA

Sem Cerimônia: A arte da conciliação nos preparativos do casamento

Qui, 19/Jul/2018

SEM CERIMÔNIA POR MARIANA TENÓRIO

Hoje o papo é um tanto delicado, mas acho muito importante falarmos sobre esse assunto, porque também ainda presencio muitos (bem mais do que você imagina) casos de dilemas que parecem muito difíceis de resolver, quando na verdade tudo não passa de uma questão de conciliação.

Cada dia mais temos visto noivos super autônomos com a maior alegria de arcar com todos os custos do casamento, sendo um dos motivos apresentados, o fato deles acreditarem que assim poderão fazer tudo do jeito deles. Bem verdade que isso acontece! Tenho sentido muito pouca intransigência dos pais em geral. Mas independente de ser por intransigência de qualquer parte, o casamento ainda envolve a união de duas famílias, e mais importante, a aceitação de viver com alguém que pode ter costumes e opiniões totalmente diferentes!

Então se você ainda não teve oportunidade de sentir as emoções da divergência, o pré casamento pode ser uma grande escola. E a discórdia pode surgir de qualquer lado: da noiva, do noivo, dos pais, dos sogros, até de parentes distantes! E agora faremos uma reflexão que pode lhe ajudar a começar com o pé direito e servir para várias próximas situações.

O casamento é dos noivos. Fato! Mas ninguém quer viver sozinho. Conviver é interagir. Interagir é também dar opinião e aceitar opinião em tudo que surge como pauta de conversas. Esse momento pode se tornar o seu batismo para a diplomacia. Alguém disse que devemos escolher nossas brigas. E que tal escolher não brigar? Pode lhe parecer um tanto submisso e se for, não se sinta a obrigado, até porque não é fácil! Só não queria deixar de dizer aqui a mensagem mais importante de hoje: a diplomacia vale o sacrifício. E não tem mistério: é fazer o que o outro pede! Nem sempre, mas muitas vezes. Presencio situações semanais de diplomacia e de resistência. Vejo batalhas travadas com dilemas, discussões, lágrimas e atitudes pouco amadurecidas. E vejo que a vitória só acontece através do amor.

Acredito que o amor é mesmo tudo que diz a Carta de São Paulo: é sofredor, não busca seus próprios interesses, tudo suporta! Pode parecer injusto que alguém tenha que assumir essa missão tão sacrificante. Mas se você vai casar, eu só desejo que seja com seu amor verdadeiro! Porque tudo que constitui o amor será recíproco, será leve e lhe trará paz!


Posts Relacionados